top of page

Serras Gerais do Tocantins

As Serras Gerais ficam ali coladas no Jalapão e muitos já juntam os pacotes e fazem tudo de uma vez só. Nós já havíamos feito o Jalapão, agora era a vez de explorar as Serras Gerais. Diferente do Jalapão que precisa de carro 4x4 e um motorista com experiencia na regia e areia e que acabamos fazendo com uma agência, as Serras Gerais não precisam de 4x4 mas são muitos quilômetros rodados em estrada de barro de baixa qualidade que nos rendeu alguns pneus furados que atrapalharam bastante nossa programação.



Nós partimos de Carolina no Maranhão direto para Natividade em Tocantins, desta vez passamos direto em Palmas. No caminho pudemos perceber o encanto do Rio Tocantins e alguns lagos e praias muito bons para banho como a Praia do Funil onde almoçamos, a menos de uma hora ao norte de Palmas em Miracema. Uma linda prainha cheia de botos e uma maravilhosa pousada e restaurante para quem curte glamour, borda infinita e jacuzzi.

Chegamos em Natividade ao fim do dia, quando pudemos ainda percorrer a pequena e charmosa cidade a mais antiga do estado do Tocantins. A noite com seus restaurantes e mesas nas pracinhas ficavam ainda mais charmosa.


De Natividade no dia seguinte já partimos para visitar e nos maravilhar na lagoa do Japonês, de águas cristalinas e que nos trouxe a experiência de mergulhar pelas cavernas de sua nascente. Sensacional. Mas a estrada para chegar lá é bem ruinzinha. Chegamos, mas na saída furou o pneu e atrasamos para chegar no próximo atrativo.



Dormimos em um dos sítios que oferecem hospedagem próximo ao Cânion Encantado, ficamos em uma bem simples que nos trouxe a experiência de roça. O próprio local do Cânion oferece hospedagem bem legais em containers e barracas suspensas, bem legal.


 

Visitamos o cânion encantado no dia seguinte, chegamos cedinho. Mas na saída do cânion já seguindo para Rio da Conceição onde estava nosso próximo atrativo a Lagoa da Serra, tivemos mais um pneu furado que nos rendeu muita dor de cabeça, perdemos a tarde toda e acabamos pernoitando em Dianópolis e seguindo viagem sem mais desviar para Lagoa da Serra, ficamos na vontade.



Partimos rumo a Aurora do Tocantins, no caminho tentamos visitar a Cachoeira do Registro mas não fomos, parece que precisava de autorização da PCH onde ela fica. Então seguimos para Rio Azuis. Ao chegar lá nos assustamos um pouco com a farofa que estava aquele lugar, cheio de gente, mas entramos na nascente e aproveitamos um montão aquelas águas cristalinas e a força da correnteza de sua nascente.



Ao fim do dia nos instalamos em Aurora, uma cidade bem simples e pouco turística com infra bem básica de pousadas e ainda deu tempo do papai e mamãe subirem o morrinho ali do lado do posto de gasolina, com uns 15 minutos de caminhada, para apreciar os arredores e um belo pôr do sol.



No dia seguinte tínhamos uma lista de atrativos para explorar por ali, desde as praias do Puçá ou Pequizeiro, que não precisavam de guia, algumas cachoeiras que precisavam de guia. Escolhemos ao fim aproveitar com calma o Escorrega do Betim que estava bem tranquilo e aprazível, o lugar quase todo só pra gente, estava uma delícia.

 



De lá partimos direto para São Domingos já em Goiás.




Comentarios


bottom of page